TurismoAzul 2013 - Todos os direitos reservados.​

É proibida a cópia e/ou reprodução das fotos sem a autorização

do autor, de acordo com a Lei 9610/98 dos Direitos Autorais.

  • Twitter Square
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook Basic

Quioto é uma cidade do Japão na província homônima no centro sul do país. Fundada no século I, foi a capital do Japão Imperial, sendo substituída por Tóquio em 1868.

Com uma população estimada em quase 1,5 milhão de pessoas, Kyoto forma, juntamente com as cidades de Osaka e Kobe, uma região metropolitana conhecida como Keihanshin, que abriga mais de 18,6 milhões de pessoas, figurando como a segunda mais populosa região metropolitana do país, atrás apenas da Grande Tóquio. Foi em tempos conhecida no Ocidente por Miyako, que significa, literalmente, "capital". Kyoto é ocasionalmente apelidada de "Velha Capital" e "Cidade dos Samurais".

Apesar de existirem vestígios arqueológicos que datam a presença humana nas ilhas do Japão por volta de 10 000 a.C., a zona de Quioto só começou a ser habitada no século VII. Durante o século VIII, quando o clero budista se tornou influente junto do governo imperial, o imperador optou por colocar a capital numa região distante da influência budista.

A nova cidade, Heian-Kyō ("capital de Heian") tornou-se o assento da corte imperial em 794. Posteriormente, mudou-se o nome da cidade para Kyōtō (“cidade capital”). Quioto continuou a ser a capital do Japão até 1868, quando se deu a transferência do governo para Edo, a que posteriormente se alterou o nome para Tokyō (“capital leste”). Após Edo passar a ser conhecida por Tóquio, Quioto foi, por um curto período, conhecida por Saikyō ("Capital Oeste"). Note-se que a questão de qual é a capital em termos legais é ainda alvo de controvérsia.

Os Estados Unidos ponderaram alvejar Quioto com a bomba atômica, no que viria a ser o final da Segunda Guerra Mundial, mas, por fim, a cidade foi removida da lista de alvos.

Quioto é a única grande cidade japonesa que ainda tem bastantes edifícios de construção anterior à guerra, como os machiya (casas tradicionais). Contudo, a modernização está a impor-se, destruindo a Quioto tradicional em favor de uma nova arquitetura, como o controverso complexo da Estação de Quioto.

Em 1997 Quioto foi o local onde decorreu a conferência de onde resultou o Protocolo de Quioto sobre a emissão de gases produtores de efeito de estufa.

O turismo se posiciona como a grande base da economia de Quioto. O legado cultural da cidade é constantemente visitado por grupos vindos de escolas de todo o Japão e turistas estrangeiros.

A indústria da cidade é maioritariamente formada por pequenas fábricas, a maior parte das quais dirigidas por artesãos que produzem artesanato tradicional japonês. A cidade é o maior centro de produção de quimonos por excelência. Contudo, estas atividades têm registrado uma drástica queda, já que a venda de produtos tradicionais, no país,estagnou.

A única indústria de dimensão razoável em Kyoto é a eletrônica: é na cidade que se situa a sede mundial da Nintendo tal como a OMRON Co. e a Kyocera,além da Murata Manufacturing. Contudo, o crescimento das indústrias de alta tecnologia não é o suficiente para superar o declínio das indústrias tradicionais, e, como resultado,a cidade passa por um longo período de recessão e estagnação.

Realizam-se em Quioto os festivais Aoi Matsuri, Gion Matsuri, Jidai Matsuri e Gozan Okuribi.

Kyoto